segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Uma outra cultura política é possível!


Por Alexandre Macedo
O que transforma o velho no novo
bendito o fruto do povo será.
(Belchior)

Nesta última sexta foi publicado o texto "A força da sociedade civil organizada",  texto este que vêm sendo alvo de algumas observações a cerca da possível "radicalidade que o mesmo possa conter.

Reitero o conteúdo do texto e reafirmo cada vírgula, sem nada modificar e explicarei as razões para tal.

Em primeiro lugar, não julguei diretamente nenhum representante político relacionado ao Movimento "UFVJM é nossa!", apenas tentei evidenciar a ineficiência da "democracia representativa" (esta na qual votamos no candidato e esperamos que todas as ações partem deles). Tal sistema já, por meio da história, provou sua ineficiência, pois não funciona por si só, apenas quando é estreitamente ligada com a sociedade civil. A lógica é clara! Se o País está consolidado sob um regime democrático, logo todo poder emana do povo; assim, se não é  o povo que age como protagonista, sobrará-lhe o papel de telespectador, assistindo tudo acontecer sem poder atuar nos rumos da história.

Quando digo que representantes são como "Fuscas velhos à álcool", evidencio que precisam de bons empurrões, mas que "quando pegam no tranco", "sobem até morro de terceira". Com essa metáfora, quis destacar a importância de, a todo o momento, da atuação conjunta entre sociedade civil organizada (movimentos sociais, sindicatos, associações, estudantes, etc.) e os representantes políticos eleitos por meio do voto. Para que isso aconteça é preciso que ambas as partes se disponham  a atuar conjuntamente, cada um com seu papel. Afinal, a democracia só funciona quando há a combinação de democracia representativa e participativa (direta) dos cidadãos.

O representante político, eleito pelo povo, tem a missão de representar os interesses do povo, para isso, é preciso com que ele vá ao encontro da sociedade, reunindo reivindicações e colaborando para formular uma vontade coletiva afim de fortalecer a demanda levantada pela população. Para que isso aconteça, é preciso que o representante vá de encontro aos coletivos e colabore para legitimar seus anseios. Afinal, são muito bem pagos para isso, como salários que fogem da realidade brasileira.

Muita vezes sofremos com atuações ineficazes, com Câmaras que não fazem mais do que conceder títulos de "cidadão honorário" ou "batizar nomes de ruas", Assembleias Legislativas que mais parecem mercados com deputados usufruindo de regalias e surdos às necessidades do povo, acomodados...

A realidade precisa mudar! O segredo...Chama-se "socialização da política". É a política que decide tudo, é ela que controla a economia, que controla a saúde, a educação, o preço do pãozinho, do gás, da gasolina, etc. É justo que a política seja decidida por poucos? Será que realmente contemplam os interesses da maioria?

Diante dessa situação, qual é a saída? Há vários, mas primeiramente é preciso que a iniciativa parta da esfera representativa. Historicamente, a maioria dos brasileiros ficaram à margem das principais decisões políticas do País. Desde que Cabral apontou com a primeira caravela na Ilha de Vera Cruz, todas as principais decisões foram tomadas sem consulta ao povo, "pelo alto". Com isso, a sociedade civil, historicamente, sofreu um prejuízo em sua cultura de participação sociopolítica, ocasionando em uma tímida e fragmentada atuação política.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O poder da sociedade civil organizada


Por Alexandre Macedo
alexandrefernandesmacedo@gmail.com


A população do Alto Jequitinhonha proporcionou um show de democracia em Capelinha nesta histórica sexta-feira, 25/11/2011. Esta, com certeza, registra uma data histórica não só na cidade de Capelinha, mas em todo o Vale do Jequitinhonha.

Iniciativas assim colaboram para que nos livremos dos nossos famosos estigmas de “Vale da Miséria”, “Vale dos esquecidos”, dentro outros. Manifestações como esta inauguram novos tempos na cultura sóciopolítica jequitinhonhense, pois, a cada dia, entendemos a ineficácia do sistema representantivo. O Movimento “A UFVJM é nossa!” têm acertado em cheio nesta perspectiva, pois foi um movimento iniciado pela iniciativa popular e, conforme foi ganhando legitimidade, foi conquistando a adesão de vários representantes políticos como: veradores, prefeitos e deputados.
Manifestações como esta inauguram novos tempos na cultura sócio política jequitinhonhense, pois, a cada dia, entendemos a ineficácia do sistema representantivo.
Uma nova era na política em todo Vale vêm surgindo, entendendo que não se pode mais permitir que as iniciativas partam dos nossos representantes, mas primeiro do povo! Vereadores, prefeitos, deputados, costumo dizer, que são iguais “Fuscas velhos à álcool”, só funcionam quando o povo empurra!!! Mas quando o tranco dá certo, “o velho fusca sobe até uma montanha engatado de terceira”. Exagero? De forma alguma, a história brasileira prova essa verdade. Afinal, não há nenhum direito sequer nesse país que não fora conquistado pela luta da sociedade civil organizada. (13º salário, férias, licença maternidade, aposentadoria, direito à greve, organização sindical, educação pública, etc.).

Lideranças políticas do Alto Jequitinhonha presentes na manifestação
Me expressando dessa forma, não procuro aqui desmerecer o trabalho de nossos políticos, mas posso afirmar que, se o povo não ditar as regras, eles não farão o que o povo espera. Democracia é isso! Significa demos= povo; cracia: poder, ou seja, democracia é o poder do povo! Portanto é o povo que deve exercer esse poder e não esperar que os representantes façam algo pelo povo.
Vereadores, prefeitos, deputados, costumo dizer, que são iguais “Fuscas velhos à álcool”, só funcionam quando o povo empurra!!! Mas quando o tranco dá certo, “o velho fusca sobe até uma montanha engatado de terceira”.
A democracia representativa é um modo de organizar o poder, votamos em pessoas que vão decidir por nós. Mas isso não significa que temos que permitir que eles façam o que quiserem, é preciso um vínculo estreito entre o povo e os políticos, para que o povo dite as regras e os representantes atendam o desejo do povo, isso sim é a verdadeira democracia. Por isso se faz necessário, a cada dia, canais democráticos nos quais o povo possa ocupar para garantir suas reivindicações. Não somos satisfeitos com o governo justamente porque o poder político é restrito aos representantes. É preciso inverter essa lógica...


Devemos nos organizar para que possamos garantir a socialização do poder decisório e, cada vez mais, exercer esse poder de maneira direta. Assim, a política se reverte de novas formas, abandonando o caráter assistencialista e particularista por uma política dotada de projetos coletivos e que contemplem toda a população. Se assim não for, assistiremos por mais um bom tempo a “velha politicazinha” do deputado que “faz uma graça” na época da eleição e nunca mais volta, ou aquela políticazinha do muro, das telhas, do emprego para a esposa, pro marido, pro filho, etc.

Fica aqui a lição, uma verdadeira política só é possível quando no processo estão envolvidos a sociedade civil organizada e os representantes. Desse modo, o povo fala, o político obedece, pois foi eleito para representar os interesses do povo. Caso não obedeça, tem sempre uma nova eleição, é só não votar no sujeito na próxima.

Finalizo parabenizando toda a sociedade civil organizada do Alto Jequitinhonha que organizou essa bela manifestação que tomou o centro de Capelinha neste dia 25/11. O “Dia E” ficará para a história, e quem sabe, não se torne para sempre, neste mesmo dia, o dia histórico de luta pela educação no Vale, afinal, é a educação que revoluciona nossas mentes, nossas vidas e o nosso País. Parabéns a todos!

Ponte inacabada há cinco anos é motivo de revolta de moradores do Jequitinhonha

Do site do Jornal Estado de Minas, com a dica do Passadiço Virtual
A obra custou, até agora, R$ 3 mi e só não foi concluída pois alguns trechos da rodovia ainda não foram pavimentados
João Henrique do Vale -
Publicação: 25/11/2011 06:00 Atualização: 25/11/2011 10:13

A estrutura tem 150 metros de extensão e 25 metros de largura (Edson Silva)
A estrutura tem 150 metros de extensão e 25 metros de largura
Uma obra que diminuiria a viagem dos motoristas que passam pela BR-367, próximo a Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha, vem testando a paciência de moradores da região. Uma ponte, que liga a rodovia às cidades de Chapada do Norte, Berilo, entre outras, está pronta há cinco anos e espera apenas a construção da cabeceira da pista para ser finalizada. Porém, a demora se dá pela queda de braço entre o Departamento de Estradas e Rodagem (DER) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit).

É hoje o dia E da Educação!!!!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Deputada Federal defende na tribuna da Câmara instalação da UFVJM em Capelinha


A deputada federal Jô Moraes foi hoje (24) à tribuna da Câmara fazer a defesa da implantação de um campus da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, na cidade de Capelinha, no Nordeste do Estado. Uma de suas iniciativas foi a encaminhar ao Ministério da Educação, através do secretário de Educação Superior, Luiz Cláudio Costa, demanda neste sentido, além de registrar seu apoio ao movimento para que um dos três pólos da Universidade Federal seja implantado no município.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Professor da UFVJM denuncia elitismo e pede voto Não à mudança de nome

Professor da UFVJM denuncia elitismo, declaraNão à mudança de nome e diz que decisão é política



A Universidade Federal dos Vales



Claudenir Fávero - Ex-Pró-Reitor de Extensão e Cultura da UFVJM - parana@ufvjm.edu.br
Todas as universidades federais criadas antes do Gverno Lula foram denominadas inserindo-se na nomenclatura o nome do estado ou do município na qual foi sediada (Universidade Federal do Acre, Universidade Federal de Santa Maria,...). O diferencial sempre foi a designação Federal, sendo esta sinônimo de qualidade no ensino, na pesquisa e na extensão e, sobretudo, alta concorrência nos processos de admissão.

No Governo Lula passou-se a designar as universidades federais com o nome da região nas quais estão inseridas (Universidade Federal do Vale do São Francisco, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Universidade Federal do Pampa,...). Muito mais do que reflexo da interiorização das Instituições Federais de Ensino Superior (um dos maiores legados do Governo Lula) estas designações evocam um compromisso destas instituições, não apenas em facilitar o acesso das populações interioranas a educação superior de qualidade, mas de contribuir na promoção da melhoria das condições de vida dos habitantes destas regiões.

GRUPOS LIGADOS AO TEATRO PARTICIPAM DE OFICINA DE CAPACITAÇÃO


Integrantes do Pro-Riso, Grupo de Teatro Anima’Art e Instituto Cria Som participaram no dia 22 de novembro de uma Oficina de Teatro, das 18 às 20 horas e 30 minutos que foi realizada no Instituto Educacional Manuel Luiz Pego. 

As atividades foram coordenadas por Heliana Guedes do Instituto de Arte e Educação Heliana Guedes que repassou diversas técnicas que poderão ser desenvolvidas pelos Grupos que atuam em Capelinha na área de teatro como: concentração, criatividade, improvisação, expressão corporal, imposição de voz, brincadeiras, cantigas e contação de histórias. 

Nos últimos meses Capelinha tem sido prestigiada com diversas intervenções realizadas por grupos que têm como objetivos levar entretenimento e proporcionar momentos de alegria às pessoas, através do teatro, brincadeiras, cantigas de roda, festivais, dentre outras. 

Diamantina: Audiência Pública vai discutir expansão da UFVJM e campus em cidades do Vale

As Comissões de Defesa do Consumidor e do Contribuinte e de Educação, Ciência, Tecnologia e Informática da Assembleia Legislativa de Minas Gerais realizam Audiência Pública, em Diamantina (Alto Jequitinhonha), nesta quinta-feira (24/11/11), às 14 horas.


A reunião conjunta tem o objetivo de discutir a instalação de novos campi da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), em municípios dos Vales. O requerimento para a realização da audiência pública é de autoria do deputado Délio Malheiros (PV).

De acordo com o parlamentar, a Faculdade Federal de Odontologia de Diamantina (Fafeod) foi federalizada em 17 de dezembro de 1960, sendo que em 2002 se transformou em Faculdades Federais Integradas de Diamantina (Fafeid). Porém, no ano de 2005, foram elevadas à condição de Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (Ufvjm). Atualmente, a Universidade é constituída de três campi, sendo dois localizados em Diamantina e um em Teófilo Otoni.

A instalação de novos campi, na avaliação de Délio Malheiros, "irá garantir à população local o acesso dentro da sua região, à tão necessária formação profissional, sem a necessidade de se deslocar na busca do aprendizado".

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Projeto de lei 'absurdo' de vereador de Capelinha é notícia no Jornal Estado de Minas

A notícia abaixo foi veiculada pelo Jornal Estado de Minas e trata de projetos de lei inusitados e absurdos propostos por vereadores de todo Brasil. Capelinha está presente na lista, com o Projeto de Lei 040/2011, de autoria do Vereador Gedalvo Fernandes, dispondo sobre proibição de venda de bebidas alcoólicas a mendigos e pessoas com deficiência mental pelos estabelecimentos comerciais e Capelinha. Apesar de ser uma iniciativa cercada de boas intenções, esse projeto realmente apresenta muitos problemas. Reiteramos que apenas estamos reproduzindo a matéria, que pode ser acessada na íntegra aqui.

Projetos de lei absurdos entram na pauta das câmaras por todo o país
Vale proibir morrer e até conseguir um caminhão de lixo cheiroso
Publicação: 20/11/2011 08:24 Atualização:
Se essa cidade fosse minha, as pessoas seriam proibidas de morrer, os cachorros não latiriam depois das 22h e não teriam nome de gente, os cavalos seriam atendidos em postos de saúde, o lixo seria cheiroso, os mendigos não beberiam cachaça e todos os restaurantes venderiam refrigerante de 1 litro. Parece que defender os interesses da população e promover melhorias nos serviços públicos nem sempre são prioridade dos vereadores brasileiros que lotam as Câmaras Municipais com propostas inviáveis como essas que tramitaram ou estão tramitando nos legislativos.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Audiência Pública - 21/11 [IMPORTANTE]

Hoje, 21/11, será realizada às 19:00 horas na Câmara de Municipal de Capelinha uma audiência pública com o objetivo de decidir o destino de uma verba de R$600.000. A proposta faz parte do projeto Emenda Popular, para o qual a União destinou R$2,2 bilhões (mais informações aqui).
As ações que poderão receber o investimento são descritas abaixo (conforme pode ser visto aqui):
a) 8581 – Estruturação da Rede de Serviços de Atenção Básica de Saúde;
b) 7652 – Implantação de Melhorias Sanitárias Domiciliares para Prevenção e Controle de Agravos;
c) 10GD – Implantação e Melhorias de Sistemas Públicos de Abastecimento de água em municípios de até 50.000 habitantes, exclusive de regiões metropolitanas ou regiões integradas de desenvolvimento econômico (RIDE);
d) 10GE – Implantação e Melhorias de Sistemas Públicos de Esgotamento Sanitário em municípios de até 50.000 habitantes, exclusive de regiões metropolitanas ou regiões integradas de desenvolvimento econômico (RIDE);
e) 10GG – Implantação e Melhorias de Sistemas Públicos de manejo de resíduos sólidos em municípios de até 50.000 habitantes, exclusive de regiões metropolitanas ou regiões integradas de desenvolvimento econômico (RIDE);
f) 8933 – Serviço de Atenção às Urgências e Emergências na Rede Hospitalar.
NÃO DEIXE DE PARTICIPAR E EXPOR SUA OPINIÃO!

Mobilização em pela implantação da UFVJM em Capelinha.

Texto: Maria de Fátima Pimenta



No dia 19 de novembro a Praça do Povo foi palco de mobilização para implantação de um Campus da UFVJM - Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri - onde houve Blitz com adesivação, distribuição de panfletos, divulgação do Dia "E' -Dia da Educação e ainda foram colhidas assinaturas no abaixo-assinado que é uma dos instrumentos mais importantes para validar o desejo da  população capelinhense no processo de implantação da UFVJM.



A Comissão de mobilização e divulgação esteve presente na Praça do Povo, das 09 às 11 horas, dando continuidade aos trabalhos até às 13 horas na Feira livre, uma estratégia que teve como objetivo a garantia do maior número possível de adesão ao movimento que teve início em agosto, sendo o mesmo idealizado pela capelinhense Zara Sampaio.


A mobilização na Praça do Povo contou com a presença da Polícia Militar que garantiu a segurança de todas as pessoas envolvidas na ação.

domingo, 20 de novembro de 2011

Jovens param centro de Capelinha com mobilização

O centro parou. Cerca de 20 jovens, realizaram hoje uma blitz no centro da cidade, para sensibilizar toda a população Capelinhense para a grande manifestação em prol da UFVJM em Capelinha no dia 25 de Novembro.


Vestidos de vermelho, eles abordaram motoristas e pedestres, entregaram panfletos, e adesivaram os carros que passaram pelo centro. Em clima de festa, e com o apoio da Policia Militar, a manifestação foi positiva.

Ao todo, mais de 400 carros, 500 adesivos e 2500 panfletos foram distribuídos. Essa mobilização partiu da juventude Capelinhense, que desde o inicio, está engajada na luta pela Universidade.



sábado, 19 de novembro de 2011

Agora é a vez do povo decidir!

Audiência pública em Capelinha discutirá destino de Verba no valor de R$600.000,00


Todos os capelinhenses, nesse dia 21/11, terão a oportunidade de deliberar sobre o destino da emenda popular no valor de R$ 600.000,00. Tal possibilidade foi graças ao projeto de lei do Deputado Federal Arlindo Chinaglia (PT-SP). Chinaglia reservou R$ 2,6 bilhões do Orçamento da União — que totaliza R$ 1,6 trilhão — para serem distribuídos entre os municípios de até 50 mil habitantes. São 4.953 cidades que abrigam 60 milhões de brasileiros e receberão entre R$ 300 mil e R$ 600 mil (veja a lista aqui).

Esta é uma ótima oportunidade para que nós cidadãos possamos propor projetores de interesse coletivo para a nossa cidade, seja na área da cultura, lazer, meio ambientem saúde, educação, etc.

É hora dos artistas e artesão proporem mais investimento na cultura, dos jovens desportistas proporem mais investimento no esporte, associação de moradores e sindicatos levarem seus projetos para serem aprovados, etc., enfim, qualquer cidadão terá direito à voz na audiência pública.

Tal oportunidade é uma novidade na democracia brasileira, já que todos os outros recursos são decididos pelo Executivo, mas agora é hora do povo decidir!

É importante a presença de todos que tenham ideias para contribuir com a melhoria de Capelinha. A audiência pública acontecerá na Câmara Municipal de Capelinha às, 19:00hs, desta segunda feira.

Entenda aqui a Emenda Popular

Emenda popular prevê R$ 2,2 bi para prefeituras


Medida abrange cidades com até 50 mil habitantes.

"[...] o brasileiro não tem a cultura de acompanhar como o dinheiro é investido pelos governantes, por isso a realização das audiências públicas para decidir como investir os recursos nos municípios. Chinaglia lembra que as câmaras e prefeituras são chamadas para organizar as audiências como “representação institucional”, mas que elas “não substituem o povo”.

Considerado um avanço e uma aproximação do cidadão com o Governo federal, a apresentação de emendas populares pelos municípios ao Orçamento Geral da União pode injetar R$ 2,2 bilhões em obras para as cidades brasileiras. No caso de Minas Gerais, 787 municípios podem ser beneficiados. Ao mesmo tempo que a ideia é elogiada por prefeitos, deputados da base e até da oposição, existe o receio de as “emendas municipais” terem o mesmo destino das parlamentares e ficarem sem pagamento.


Pela proposta a ser analisada pela Comissão Mista de Orçamento do Congresso na próxima terça-feira – véspera de feriado –, os municípios com até 50 mil habitantes poderão apresentar emendas diretamente ao Orçamento da União de 2012. De acordo com o texto, as cidades poderão indicar uma emenda no valor de R$ 300 mil a R$ 600 mil, dependendo do tamanho da população, entre oito ações previamente determinadas no relatório, nas áreas de educação, saúde básica, infraestrutura urbana e sanitária, agricultura, prevenção de desastres e recuperação de estradas vicinais.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Prefeitura responde ao MMC sobre o Convênio repassado pelo Ministério da Agricultura

No dia 12 de Novembro foi publicada aqui no blog do MMC a informação sobre o repasse do Ministério da Agricultura no valor de R$ 195.000,00 para aquisição de tratores agrícolas (Veja aqui). O assessor de Comunicação da Prefeitura Municipal de Capelinha, Welínton Vítor, enviou a nota abaixo explicando o destino e a forma como foi aplicado o recurso:


Venho com a presente nota esclarecer que, de fato, este Convênio de nº 714144 – Contrato de Repasse nº 0303962-47/2009, foi assinado com o Ministério da Agricultura do Governo Federal em data de 16/12/2009 para aquisição de 03 (três) Tratores agrícolas. Conforme autorização da Caixa Econômica Federal (Agente Operador), em 26/02/2010 foi realizada a licitação, tendo sido ganhadora a Empresa TREVISO MÁQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS. Em 28/04/2010, após considerar satisfatória a licitação, a Caixa autorizou a aquisição de tais Tratores. A Prefeitura, na data de 26/08/2010, pagou o valor R$16.500,00 a título de contrapartida e a Empresa, acreditando que os recursos seriam disponibilizados rapidamente, entregou imediatamente os tratores (foto em anexo) e eles estão servindo aos produtores rurais de nosso Município desde aquela data. Lamentavelmente, os recursos não foram prontamente libertados pelo ente concedente e quase perdemos os respectivos tratores, pois a empresa que os vendeu, após esperar meses e meses, ameaçou vir buscá-los. Após a Prefeitura promover gestões juntamente a Deputados, aos Ministérios da Agricultura, da Casa Civil e até à Presidência da República, relatando tal fato e a ameaça da Empresa de vir recolher os tratores, no ultimo dia 25 de outubro, o Ministério da Agricultura fez o repasse e, no dia 03 de novembro/2011, foi feito o pagamento à Empresa. Vale ressaltar a Vossas Senhorias que, conforme exigência legal para todos os Convênios, a liberação desses recursos já foi comunicada aos Promotores de Justiça e às Juizas de Direito da Comarca, outras autoridades e todos os Presidentes de Partidos Políticos existentes no Município. Neste momento, o setor competente da Prefeitura já está providenciando a Prestação de Contas do Convênio ao Ministério da Agricultura. 

Atenciosamente, 

WELITON GOMES VITOR
Assessoria de Comunicação

Tratores adquiridos com o Convênio do Ministério da Agricultura

domingo, 13 de novembro de 2011

Araçuaí dá seu grito de liberdade e resistência: A Universidade é nossa!

Um grande movimento de estudantes, cidadãos, deputados, prefeitos, vereadores e cidadãos de Araçuaí e da sua microrregião composta por 21 municípios disseram Não à mudança do nome da UFVJM, e gritaram pela implantação de um campus em Araçuaí.

O movimento teve início com a recepção no aeroporto do deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), realizando uma minicarreata pelas ruas da cidade.

Estudantes estendem faixa em frente ao teatro "Luz da Lua" em Araçuai.

sábado, 12 de novembro de 2011

DIA D DA MULHER – VIVER EM PAZ É UM DIREITO




O Conselho Municipal da Mulher de Capelinha vem desenvolvendo ações para a garantia dos direitos das mulheres, bem como sua proteção e autonomia. 

O referido Conselho realizou no dia 11 de novembro o Dia “D” da Mulher na Praça do Povo, com distribuição gratuita de material educativo, através de abordagem, além de visitas aos ESF’s e Centro Viva Vida. 

O Dia “D” da Mulher teve como objetivo a conscientização de toda a comunidade capelinhense no combate a violência às mulheres. 

Convênio no valor de R$ 195.000 é liberado para Capelinha para aquisição de tratores agrícolas

A Prefeitura Municipal de Capelinha, na data de 25/10, recebeu mais um convênio. Desta vez, o recurso é oriundo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no valor de R$ 195.000,00. Em contrapartida, a Prefeitura entrou com recurso no valor de R$ 16.500,00.

O destino do recurso, segundo o Portal da Transparência, é para a aquisição de tratores agrícolas, conforme imagem abaixo:

Clique para ampliar

O recurso pode ser consultado clicando neste link.

Qualquer irregularidade na implementação do recurso pode ser denunciado AQUI.

Angelândia: Estudantes da UFMG conhecem a riqueza histórica de Alto dos Bois

ALUNOS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA DO INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DA UFMG, FAZEM VISITA E REALIZAM TRABALHO DE CAMPO EM ALTO DOS BOIS, EM ANGELÂNDIA MG.


No dia 05 de Novembro de 2011 , alunos do Programa de Pós Graduação em Geografia do Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, fizeram visita e realizaram trabalho de campo em Alto dos Bois , Angelândia MG , e em Santiago – Quilombo , Minas Novas, no Alto Jequitinhonha .


As visitas e trabalhos foram coordenadas , organizadas e dirigidas pela Mestranda Ludimila de Miranda Rodrigues e por José Antônio Souza de Deus , Professor Associado do Departamento de Geologia – IGC / UFMG BH.
Os trabalhos e visitas começaram pela Fazenda Alto dos Bois ( POLO TURISTICO E HISTÓRICO ) com a equipe de dez alunos além de professores, turismólogos e do Guia e historiador Dêga Fernandes.

Foi visitado o Casarão centenário de Alto dos Bois , que em 1729 teve sua construção autorizada por Dom João VI , para a instalação de um Quartel para 30 Soldados , para dar segurança aos garimpeiros , viajantes , fazendeiros e, principalmente , dar cobertura ao transporte de ouro proveniente da região de Minas Novas .

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Capelinha sediará II Festival de Esporte do Vale do Jequitinhonha


A cidade de Capelinha superou Itamarandiba, Minas Novas, Serro e Diamantina e, depois de passar por todas as vistorias técnicas, foi escolhida para sediar o II Festival de Esporte da Estação Conhecimento Vale do Jequitinhonha, que acontecerá no próximo dia 26 de novembro. A decisão foi aprovada pela Comissão Organizadora do Festival que reúne representantes de cinco municípios e da Estação Conhecimento.

Capelinha, conhecida regionalmente como Terra do Café, possui ótimas instalações e condições de infraestrutura, logística e segurança adequadas, afirmaram os consultores especializados responsáveis pelo processo de vistoria. Além disso, o entusiasmo e o compromisso da equipe da Secretaria de Esportes e da Assistência Social foram decisivos para a escolha.

Sebrae realizará evento em Capelinha


O Sebrae irá realizar, em Capelinha, o Encontro de Empresários e Empreendedores, no dia 24/11/2011. 

O evento será no Galpão Cultural do Parque de Exposições, na Rua Arlindo José de Oliveira, 367, Bairro Acácias, das 13:00hs às 20:00hs.

Esta é uma ótima oportunidade para ampliar sua rede de relacionamentos, ter acesso a inovação e palestras de destaque no mercado brasileiro.


PROGRAMAÇÃO

Palestra – A Máquina da Inovação com Charles Bezerra

Palestra – Case de Sucesso Chilli Beans
Mário Ponci

Palestra – Oportunidade e Inovação – Uma nova Abordagem de empreendedorismo
Cláudio Forner / Alexandre Castro

Teatro – A Artes da Guerra – Planejamento e Liderança

Coquetel Empresarial – Relacionamento entre empresas


O investimento para participação é de R$50,00. As vagas são limitadas.

As inscrições podem ser feitas no SEBRAE - Capelinha ou por meio deste link.


Preconceito: Reitor da UFVJM quer mudar nome da Nossa Universidade


O Reitor da UFVJM - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Pedro Ângelo, convocou um plebiscito para mudar o nome da Nossa Universidade. Ele acredita que o nome dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri é inadequado com a aprovação dos campi em Janaúba, no norte de Minas e Unaí, no noroeste.

Acontece que foi o próprio Reitor que propôs a instalação dos dois campi na Nossa Universidade, preterindo o projeto original e manifestação oficial de interesse de Capelinha, Araçuaí, Itaobim e Almenara em sediar campus universitário.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

TURMALINA – ARTESANATO LOCAL NA HOLANDA E NA ALEMANHA.

A “Arte do Jequitinhonha” é hoje uma atividade econômica, que pode atingir vários mercados no mundo inteiro. Prova disso, é uma encomenda com mais de 1.500 produtos, como travessas, moringas, vasos, copos, animais e bonecas feitas em cerâmica, que um grupo de artesãos dos municípios de Turmalina e Minas Novas recebeu recentemente.

Artesanatos do Jequitinhonha cada vez mais reconhecidos por
outras regiões.
A compradora é a Barbosa do Brasil (empresa holandesa que distribui produtos genuinamente brasileiros na Holanda e na Alemanha). A empresa possui uma rede chamada Word Store, com mais de 1000 lojas espalhadas pelos dois países. De acordo com um artigo publicado no Blog do Banú, as peças vendidas pela organização seguem os princípios do ”comércio justo”, como respeito à legislação trabalhista. Segundo Frieda Lammerds, da Barbosa do Brasil, a empresa é a única que atua desta forma. “Somos a única importadora européia de artesanato que pratica no Brasil, o chamado Comércio Justo. Transparência na gestão e um rígido controle de qualidade”, afirma.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Filme "O Palhaço: Outro Brasil" de Selton Mello retratará a realidade do Vale do Jequitinhonha

Em filme sobre o universo do circo, o diretor Selton Mello vai aos grotões mineiros e mostra o amor ao circo e o Brasil perdido entre canaviais e o atraso.


As relações entre o público e o circo tendem sempre a uma fantasia que não se renova. Nem o passado se desdobra em memória da vivência que muitas vezes não passa de sentimento que não revela mais que sonhos soterrados. É o que se pode dizer deste “O Palhaço”, segundo filme do ator, roteirista e diretor mineiro Selton Mello. Em princípio recorrente à caravana holidei, de Cacá Diegues, em “Bye-Bye Brasil”, por percorrer um país que a própria nação desconhece. E, em seu caso, os grotões de uma Minas perdida em infindáveis canaviais. 

Há certa melancolia em Benjamim, o palhaço Pangaré (Selton Mello), hesitante em continuar a dupla com o pai Valdemar, o palhaço Puro Sangue (Paulo José), e seguir seu próprio trajeto. Numa representação do conflito entre o velho e o novo, na transição de um Brasil rural, interiorano, para o Brasil urbano da metrópole. O Circo Esperança é assim a representação dos confins, de lugares não alcançados pelo progresso, destituído de qualquer traço de modernidade. Tão pobre que o ventilador simboliza a tecnologia que pode minorar o calor do Vale do Jequitinhonha e a mudança das relações sociais.

Artesãos de Turmalina exportam seus produtos pela primeira vez

Projeto piloto de Comércio Justo do Sebrae-MG proporciona contato direto entre comprador europeu e artesãos mineiros


Artesãos do Vale do Jequitinhonha e do distrito de Santo Antônio do Leite (Ouro Preto) receberam a primeira encomenda de mais de 1.500 produtos de uma grande distribuidora europeia. A iniciativa integra as ações do projeto piloto desenvolvido pelo Sebrae-MG para aumentar a participação do artesanato mineiro no mercado internacional.

Imagens retiradas do blog Bonecas do Vale da
artesã capelinhense Maria Aparecida
A compradora é a Barbosa do Brasil, empresa holandesa que distribui produtos genuinamente brasileiros a uma grande rede de mais de mil lojas de presentes, chamada World Store, na Holanda e na Alemanha. Nesta rede, considerada uma das maiores do mundo, são vendidas peças que seguem os princípios do Comércio Justo, como: o respeito ao meio ambiente, à legislação trabalhista, transparência na gestão e ao rígido controle de qualidade. “Somos a única importadora européia de artesanato de Comércio Justo no Brasil”, diz Frieda Lammerds, da Barbosa do Brasil .

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Secretaria Municipal de Educação dificulta direito à informação

Os Correios não entregam correspondências na zona rural, mas a Secretaria de Educação de Capelinha não compreende a situação

Na semana passada foi divulgado no blog do Sincerca uma série de publicações que tratam de um assunto extremamente preocupante. Em linhas resumidas a situação narrada pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Capelinha é a seguinte:

Faz anos que o Sindicato manda correspondências para os servidores públicos do município que trabalham na zona rural por meio do transporte escolar. Entendemos que não existe nenhum problema nesse fato, já que a função desse tipo de transporte não é desviada e o que o Sindicato deseja é apenas informar seus filiados das ações que desenvolve. Segundo foi publicado, até então nenhuma Secretária de Educação havia colocado dificuldades para que isso acontecesse.

Decreto facilita transferência de recursos de emendas parlamentares a prefeituras

Meta do governo é diminuir insatisfação da base com atrasos nas liberações



Publicação: 02/11/2011 06:00 Atualização: 02/11/2011 07:49

Brasília – Um decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff e publicado no Diário Oficial da União dessa terça-feira vai dar mais rapidez ao processo de liberação das emendas parlamentares, em especial as de menor valor. O decreto eleva de R$ 100 mil para R$ 250 mil o valor mínimo dos contratos que poderão ser assinados pelas prefeituras com os ministérios e a Caixa Econômica Federal – a decisão atinge 64% das emendas feitas ao Orçamento Geral da União. Além disso, a intenção é depositar na Caixa, como garantia, 50% do valor do contrato assim que ele for assinado, o que diminui as chances de contingenciamento dos recursos no decorrer do processo. A outra metade das verbas será distribuída em duas parcelas, de 30% e de 20%, durante o andamento da obra. 

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Situação em que se encontra o cemitério de Capelinha ainda é caótica

Hoje, 02/11, tradicionalmente, centenas de pessoas visitam o Cemitério Municipal de Capelinha para visitar as sepulturas de seus entes queridos. O sentimento, além da tristeza, é de muitas saudades por todos aqueles que já descansaram dessa vida. Ao mesmo tempo, um sentimento de indignação acomete a todos devido a situação "calamitosa" em que ainda se encontra o cemitério. Vejam imagens abaixo:

Atenção, isso não são as muralhas egípcias, são os muros do cemitério
municipal.
Cruzes fora do lugar. Familiares já não mais sabem onde seus entes
foram sepultados.

Tráfico de drogas cresceu 120% no Vale do Jequitinhonha

Segundo reportagem do Grupo UN, Capelinha, ao lado de outras cidades do Alto Jequitinhonha, é uma das cidades mais afetadas por conta do tráfico de drogas.

24 de outubro de 2011

Vinícius JúniorGrupo UN/Minas Gerais| grupoun@folha.com.br

Levantamento feito pelo Grupo UN, através de cruzamento de dados das Polícias Civil, Militar e reportagens em veículos de comunicação, revela que o tráfico de drogas cresceu mais de 120%, entre janeiro de 2010 e setembro de 2011 no Vale do Jequitinhonha, uma das regiões mais pobres de Minas Gerais. Ainda de acordo com as informações apuradas, os jovens são a maioria de usuários e vendedores de entorpecentes, em especial a maconha e o crack.
65% das pessoas presas pela polícia em decorrência do tráfico de drogas eram de adolescentes entre 15 e 25 anos e a maior parte deles reincidentes no crime. De acordo com vários delegados de cidades da região, a situação é delicada e o avanço da criminalidade gerada por essa atividade criminosa já é visível em cidades como Itamarandiba, Capelinha e Diamantina, onde as ocorrências ligadas ao tráfico passam de 60%.