segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

TSE divulga data do julgamento de vereadores por infidelidade partidária


A bancada Municipal do PR (Partido da república) pediu a cadeira de três vereadores da Cidade de Capelinha (Cleuber Luiz, Zezinho da Vitalina e Laerte Barrinha). O PR alega infidelidade partidária ou abandono do partido por parte dos vereadores, sem respaldo da legislação vigente. O TSE divulgou o acompanhamento processual, definindo como 26 de Janeiro de 2012 a data do julgamento.

Entenda o caso:

O Partido da República – PR de Capelinha – agora está sob novo comando no município. A partir do final de abril deste ano, o PR passou a ter como presidente de sua Comissão Provisória a ex-vereadora Lucinha Pimenta, em substituição ao ex-prefeito Tico Neves. A ex-vereadora foi candidata à reeleição pelo PDT em 2008, mas não conseguiu manter-se no cargo. A mudança repentina na direção do partido pegou de surpresa seus ex-dirigentes, pois alegam não terem sido comunicados previamente pelo Diretório Estadual do PR sobre a decisão e somente a partir de julho ficaram sabendo da notícia.

Os vereadores Laerte Barrinha e Zezinho da Vitalinha, eleitos pelo partido nas duas últimas eleições municipais e o vereador Cleuber Luiz, primeiro suplente em 2004 e eleito em 2008, também manifestaram que foram surpreendidos com a mudança no comando local do PR, entendendo o fato como uma jogada política de perseguição aos três, com intuito de prejudicá-los nas próximas eleições.

No entendimento dos vereadores do PR de Capelinha, a perseguição se caracterizou pela forma inesperada e brusca na mudança do comando do partido, pela falta de qualquer comunicação oficial pelo Diretório Estadual, inclusive não lhes dando oportunidade de manifestar sobre a proposta de troca na direção partidária, além do fato de que a nova presidente local do PR nem filiada era ao partido e vem se comportando como adversária política dos três vereadores. Lucinha Pimenta teria trocado o PDT (comandado pelo seu marido Paulinho Pimenta) pelo PR no final de março deste ano, poucos dias antes de conseguir o comando do Partido da República em Capelinha.

Laerte Barrinha, Cleuber Luiz e Zezinho da Vitalina também alegam que tão logo tomaram conhecimento da mudança passaram a enviar correspondências à direção estadual do partido pedindo explicações e justificativas pela decisão, mas sequer receberam resposta. “Agindo assim, fica a convicção de que o PR, estrategicamente, evita responder nossos questionamentos com o objetivo de prejudicar nossa condição dentro do partido e dificultar ou impedir nossas candidaturas em 2012”, afirmam os três vereadores.

2 comentários:

  1. Henrique Cavalcante23 de janeiro de 2012 22:38

    ate que enfim , o mmc tentou correr da informação , mais a informação o chegou .....

    SEM MAIS , GELSON E PEDRO ? farinha do mesmo saco . nao adianta tomar lado MMC , ngm e´ cassado atoa.

    ResponderExcluir
  2. Agora o que a materia não comenta é que estes mesmos vereadores na eleição de deputado apoiaram um candidato que não era de seu partido. Também nunca se viu na história de Capelinha vereadores de oposição com minuria na camara conseguir ganhar pra presidente, mesario e secretario, uma vez que o partido do prefeito tinha a maioria expressa na camara. Com isto eles já cometeram infidelidade partidária ao não apoiarem seu partido o PR.

    ResponderExcluir

POLÍTICA DE COMENTÁRIOS DO MMC
1 – O MMC não publicará comentários ofensivos, que contenham termos de baixo calão ou que atinjam reputações pessoais. A livre manifestação do pensamento será garantida, mas não poderá atentar contra princípios éticos.
2 – Comentários anônimos serão aceitos, desde que observadas as ponderações acima expostas.
3 – Comentários que contenham ameaças aos colaboradores do MMC e a qualquer outro cidadão poderão ser denunciados ao Ministério Público.
4 – Caso algum comentário desrespeite as regras acima expostas o moderador poderá, se solicitado por e-mail, explicar os motivos pelos quais não foi publicado.
5 – Comentários com denúncias sem provas ou que reproduzam boatos não serão publicados, salvo se houver identificação do autor.
6 – Não serão publicados comentários que façam propaganda positiva ou negativa de representantes públicos, partidários e afins com objetivos eleitoreiros.
Em caso de qualquer dúvida, sugestão ou reclamação o e-mail do MMC é: movimentomudacapelinha@gmail.com